top of page

Futuro do mercado de seguros: Entrevista com Guilherme Bonacheski



O mercado de seguros está em transformação e crescimento no Brasil e no mundo.


Mas com o cliente cada vez mais habituado ao mundo digital, espera-se que os serviços e produtos oferecidos nesse setor sigam nessa mesma linha de inovação.


Portanto, quem aproveitar esse momento, estará um passo à frente da concorrência.


Afinal, oportunidade é o que não falta nesse setor! Ainda há bastante espaço para o avanço do mercado de seguros no País.


Segundo dados recentes da plataforma alemã Statista, o mercado segurador brasileiro representa 4,1% do Produto Interno Bruno (PIB). A média mundial é de 7,3%. Para se ter uma ideia, em economias mais maduras, esse valor ultrapassa a média, como, por exemplo, na Itália (8,6%), Reino Unido (11,1%), Estados Unidos (12%) e Taiwan (17,4%).


Então, para você acompanhar as principais mudanças e tendências do setor, adequando sua empresa para o futuro do mercado de seguros, preparamos uma entrevista com o diretor de Qualidade da área de Seguros da ExperMed, Guilherme Bonacheski.


Boa leitura!


Qual maior impacto da pandemia no mercado de seguros?


Entenda como a pandemia de COVID-19 tem contribuído para as mudanças do mercado de seguros no mundo e no Brasil, na visão do entrevistado Guilherme Bonacheski.

Guilherme Bonacheski:

A pandemia trouxe profundas alterações em todos os aspectos da convivência em sociedade, impactando diretamente vários setores, especialmente os relacionados à saúde pública, economia, política. Não há segmento que não tenha sido impactado. A tragédia humanitária consistente em perdas de milhares de vidas, bem como outras tantas com sequelas graves foram drasticamente impactantes.

Por outro lado, acelerou e/ou iniciou mudanças comportamentais indispensáveis para a adequação deste novo momento, mormente a redução circulação de pessoas e a necessidade de novos formatos para o desempenho de funções antes estritamente realizadas presencialmente.

Em prosseguimento, houve a necessidade de novas soluções para o atendimento das demandas. Especificamente no mercado securitário, estamos vivenciando o aumento expressivo do volume de prêmios em diversos ramos, destacando-se os segmentos vida, responsabilidade civil, patrimonial e de transportes, com oscilações positivas acima de dois dígitos no volume de prêmios em comparação 2021-2020.

Ademais, nota-se a tendência de digitalização e desburocratização dos processos, incluindo desde a formalização das propostas, ou seja, ainda na fase pré-contratual, até a regulação de sinistro e pagamento das indenizações, com o escopo de tornar a operação mais eficaz, assertiva, trazendo diversos benefícios ao cliente.

Igualmente não podemos deixar de esquecer da utilização indispensável da telemedicina como fonte importantíssima de acesso às plataformas de atendimento médico em diversos níveis, cabendo especial menção para o trabalho essencial das healthtechs e insurtechs.


Como as Seguradoras podem aproveitar a modernização do mercado de seguros?


Entenda como Bonacheski enxerga a modernização do setor de seguros, com estrutura regulatória que vem permitindo e estimulando um ambiente de inovação e saiba como a sua seguradora pode aproveitar esse momento.

Guilherme Bonacheski:

O setor securitário possui uma estrutura regulatória consolidada a partir de normas tendentes ao adequado funcionamento da indústria.

Nos últimos tempos, tal regulação vem se adequando para as novas tendências do mercado, especialmente com o incremento das healthtechs e insurtechs e das novas formas de comercialização, precificação, regulação e atendimento, mediante processos mais céleres, digitais, tecnológicos.

O acompanhamento da regulação com tais tendências é fundamental para que se tenha o crescimento do mercado e o alcance ao maior número de pessoas e empresas de todos os produtos disponíveis.

Não se pode engessar o crescimento com processos burocráticos e formalismos, que, há 5 ou 10 anos, até poderiam fazer sentido; contudo, atualmente, o surgimento de novas plataformas/aplicativos cursam para a adequação.

Exemplificativamente, hoje, por meio de aplicativos de celular, é possível contratar um seguro e, ocorrendo um sinistro, acompanhar todo o respectivo processo de regulação e pagamento da indenização.

Em outras palavras, é importante que a regulação do setor acompanhe a sua modernização tecnológica para fins de, diante de tantas tendências, haja a segurança e confiabilidade dos processos, possibilitando o adequado controle e monitoramento do mercado.

De igual modo, as seguradoras devem aproveitar essas tendências para incorporar as inovações em seus processos de elaboração de novos produtos, comercialização em novos canais de vendas, formalização das contratações de modo digital e menos burocrático, regulação de sinistro célere, visando oferecer qualidade na prestação de serviços aos seus clientes.

O que fazer para garantir a permanência no mercado securitário?


Para Bonacheski, quanto ao futuro desse mercado, é hora de fazer diferente para obter resultados diferentes!

Guilherme Bonacheski:

Com certeza, quem mais se adaptar às novas tendências do mercado, ganhará market share neste segmento tão concorrido.

Atualmente, as empresas precisam olhar para as novas tecnologias com o objetivo de revisar todos os seus procedimentos internos. Afinal, como já citei anteriormente, há forte tendência de digitalização e desburocratização dos processos.

Além da telemedicina mencionada acima, outro aspecto importante é o uso de diversas plataformas e aplicativos para comunicação entre seguradoras, segurados, corretores, empresas terceiradas entre outros atores.

Ainda teremos a inteligência artificial como uma realidade muito presente, seja na otimização de rotinas, na confecção dos produtos ou mesmo para ser usada internamente.

Em outras palavras, há a absoluta necessidade de agilidade na prestação de serviços e a integração entre os setores, essencialmente com a utilização de procedimentos no formato on-line (aplicativos, celular entre outros). O que antigamente exigia a materialização escrita mediante contratos e termos formais, hoje se tem a agilidade e rapidez que a tecnologia nos impõe diariamente.

A sociedade mudou. Novas tecnologias surgiram. Novos produtos estão sendo comercializados com maior desburocratização. As empresas precisam se adaptar a esta nova realidade para a fidelização e prospecção de novos clientes. Quem não enxergar essas tendências, naturalmente será excluído do mercado ou perderá a sua relevância como player.

Quanto à disruptura digital, como as seguradoras precisam se adequar para garantir o sucesso dos negócios?

Saiba por que formar parcerias com healthtechs e insurtechs é crucial para garantir o sucesso no mercado securitário.


Guilherme Bonacheski:

Parcerias com healthtechs e insurtechs são indispensáveis para o aprimoramento e a incorporação de novas tecnologias.

A modernização de processos até então realizados nas esferas de comercialização, precificação e regulação de sinistro torna-se evidente para maior eficiência operacional das companhias de seguro.

A desburocratização e a migração para mecanismos cada vez mais tecnológicos é indiscutível. Associar o know how de grandes cias já consagradas no mercado com o mindset inovador das startups é a excelente receita para o sucesso.

Como a ExperMed atua no mercado securitário ajudando, da melhor forma, seus clientes?

Entenda como a ExperMed acompanha as tendências desse mercado, oferecendo as melhores soluções para seus clientes, na visão do diretor Guilherme Bonacheski.


Guilherme Bonacheski:

A ExperMed atua no mercado securitário, com destaque para a realização de perícias

trabalhista.

Especificamente na seara securitária, atuamos em subscrição do risco, regulação de sinistros e assistência técnica judicial, em todas as coberturas que envolvam danos corporais e despesas médicas, como seguro de pessoas, habitacional, prestamista, seguro de RC, previdência complementar e seguros e planos de saúde.

Acrescentando, inovação e tecnologia são as principais marcas da ExperMed. Prova disso é que, além de possuir um sistema operacional interno, o Experweb, a empresa conta com outros dois sistemas totalmente inovadores e desenvolvidos por ela mesma: o Clic Dpvat, único sistema específico para perícias envolvendo o seguro Dpvat, e o Clic Regulação, único sistema do país totalmente voltado para Regulação de Sinistro e subscrição de risco.

Trabalhamos em todas as nossas plataformas com dashboard estratégico proporcionando total controle sobre as demandas, utilizam Big Data para alta assertividade, além de aumentar eficiência operacional, segurança, ser anti-fraude e ainda estamos totalmente adequados à LGPD.

Conte com a ExperMed para escalar o sucesso da sua empresa!

Agora que você viu como pode contar com a ExperMed para estar à frente da concorrência no mercado securitário, conheça todas as nossas soluções para seguradoras. Acesse: https://www.expermed.com.br/para-seguradoras


Aproveite e confira ainda todas vantagens e diferenciais do Clic Regulação, acessando: https://www.expermed.com.br/sistema.


E para aprofundar no tema, fique por dentro também das tendências para o mercado de seguros em 2022, baixando nosso e-book.


164 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page